Arquivos de Tag: Casa de Cultura

Dia da Mulher é comemorado na Casa de Cultura

Por: Carlos Lima (*) (**)

Elisângela (Organização) falou ao público presente na Casa de Cultura de Paracatu. Foto: Cristiane Andrade/APMOMG

Paracatu -MG - 09/03/2012 – A manhã desta quinta-feira (8) não poderia ser melhor iniciada, sem que houvesse um momento que unisse a cultura de Paracatu à comemoração do Dia da Mulher, que foi lembrado pela municipalidade com uma edição especial do já tradicional Café com Prosa, evento que ocorre todo ano com o intuito de integrar o poder público à comunidade em torno de um bem comum, que é o patrimônio histórico da cidade.

As comemorações, realizadas em conjunto pela Secretaria Municipal de Cutura e pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, na Casa de Cultura e na Casa da Mulher (ambas muito próximas uma da outra), foram marcadas ainda por exposições de artesanato, palestras sobre saúde e empreendedorismo, além de orientação jurídica para mulheres, exibição de filme, ginástica laboral, limpeza de pele e penteado e amarrações afro.

Professora Almira manipula o tear, durante a Exposição "Mulheres que fazem renda", na Casa de Cultura de Paracatu. Foto: Cristiane Andrade/APMOMG

Os eventos, que fazem parte das celebrações da Semana Internacional do Dia da Mulher, acontecem ainda com a realização de partidas de Futsal Feminino no sábado (10),  e cursos de Eletricidade Doméstica, Segurança do trabalho e Empreendedorismo, no dia 17  (Sábado), ambos no Sesi-Senai, das 8h00 às 12h00. As incrições podem ser feitas na Casa da Mulher (Núcleo Histórico), até o dia 15 de março, das 13h00 às 18h00.

Outras informações:

Secretaria Municipal de Cultura – (38) 3672-4797

Casa da Mulher, em Paracatu. Foto: Carlos Lima/APMOMG

Casa da Mulher – (38) 3671-4014

(*) Carlos Lima é graduado em Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBa), é Pós-Graduado em Oracle, Java e Gerência de Projetos, é consultor em organização de arquivos e memória empresarial e exerce o cargo de Coordenador do Arquivo Público Municipal de Paracatu

(**) Colaboração: Cristiane Andrade – Servidora do Arquivo Público Municipal de Paracatu

Arquivo Público do Piauí vai digitalizar mais de um milhão de documentos

Para desenvolver esse trabalho, o Arquivo Público vai receber o apoio das duas maiores universidades do Estado

Por: Redação do GP1 (*)

Arquivo Público do Piauí

Teresina (PI)- 07/03/2012 – O projeto é audacioso: Digitalizar mais de um milhão de documentos do Arquivo Público do Piauí. São manuscritos, textos impressos, publicações legais, revistas, livros e jornais, muitos do século XVIII. O centro de pesquisa tem grande importância para os trabalhos historiográficos desenvolvidos sobre a História do Piauí e do Nordeste.

Para desenvolver esse trabalho, o Arquivo Público vai receber o apoio das duas maiores universidades do Estado. A Universidade Federal do Piauí (UFPI) e a Universidade Estadual do Piauí (Uespi). “É um apoio fundamental para realizarmos esse grande projeto, são estudantes  e professores interessados em dar esse grande passo para a preservação da cultura e da identidade piauiense”, explica o diretor da Casa Anísio Brito, Luter Gonçalves.

Ainda este semestre, uma equipe da UFPI começa a digitalização dos documentos de Parnaíba. São artigos antigos que requerem cuidados até com a exposição ao sol. “Temos documentos da época do Piauí Província, alguns danificados por causa do tempo, precisamos urgentemente recuperar esse material, são pedaços da nossa história que devem ser preservados”, reitera Luter.

A abertura da Casa Anísio Brito está prevista para o fim de abril. O prédio está em reforma. A diretoria do centro estuda instalar nos fundos um espaço exclusivo para o trabalho permanente de digitalização. Uma sala informatizada com todos os recursos para o trabalho de especialistas.

O Arquivo Público do Piauí – Casa Anísio Brito completa, em 2012, 103 anos. Foi criado em 8 de julho de 1909 pela Lei Estadual nº 553. A Casa, que leva o nome do então governador, surgiu das ideias inovadoras durante o início do século XX, através dos intelectuais Abdias Neves, Clodoaldo Freitas, Higino Cunha, Antonino Freire e o do próprio Anísio Brito.

Arquivo Público do Piauí – Casa Anísio Brito

SERVIÇO:

Horário de funcionamento: manhã e tarde de segunda à sexta

Endereço:

Rua Coelho Rodrigues, 1016

Teresina-PI

Fone: (86) 3221-5541

 

(*) Publicado originalmente em 04/03/2012

Casa de Cultura homenageia paracatuenses ilustres

Por: Carlos Lima (*)

Paracatuenses Ilustres 2011: João Soares (João da Farmácia) e Joaquim Benedito Barbosa Gomes (Ministro do Supreto Tribunal Federal)

Fique por dentro!

 

O que:Homenagem aos paracatuenses João Soares e

Joaquim Barbosa

Onde: Casa de Cultura de Paracatu

Quando: Sábado (15/10/2011), às 20h00

Como chegar: Rua do Ávila – Núcleo Histórico

Informações: (38)3671-4797

 

População e turistas terão Casa de Cultura restaurada

Por: Carlos Lima (*)

História e cultura: Casarão retrata traços arquitetônicos do passado colonia. Foto: Carlos Lima/Acervo APMOMG/Out. 2010

Ações da Fundação Casa de Cultura com apoio da Prefeitura Municipal de Paracatu para garantir a preservação do patrimônio histórico e ao mesmo tempo despertar o interesse de turistas e da população pela cultura e história locais, estão sendo desenvolvidas no imponente casarão do período colonial da Rua do Ávila, a Casa de Cultura.

Prevervação da Memória: Obras de restauro são realizadas na Casa de Cultura de Paracatu. Foto: Carlos Lima/APMOMG

De acordo com a Diretora-Presidente da Fundação, Sra. Lana Lúcia Melo Franco Santiago, as atividades de restauro do local estão sendo feitas com recursos próprios do município e a previsão é de que até ao aniversário da cidade, que se comemora em 20 de outubro, estejam concluídas, para comodidade de todos que usufruem do casarão.

Interior do casarão: Um passeio pelo passado colonialista. Foto: Carlos Lima/APMOMG

A restauração da Casa de Cultura inclui a descupinização de estruturas atingidas por térmitas (cupins), a substituição de madeiras deterioradas que põem em risco a segurança no local, a pintura do imóvel, entre outras medidas preventivas e de conservação daquele bem público.

Casa de Cultura: Um marco histórico entre o Largo da Jaqueira e a Rua do Ávila. Foto: Carlos Lima/Acervo APMOMG/ Out. 2010

O imóvel onde funciona a Casa de Cultura Maria Conceição Adjucto Botelho foi erguido entre 1854 e 1857 pelo Comendador Domingos Pimentel de Ulhôa, que ali residira com sua família. No casarão já funcionaram o Palácio do Conselho das Minas da Vila de Paracatu do Príncipe,  a Escola Normal e internato (1880), o Colégio o Atheneu Paracatuense, o Grupo Escolar Afonso Arinos (1908 a 1930), a Escola Normal Oficial Antônio Carlos (1931 até 1935), o Colégio particular Dr. Adelmar da Silva Neiva e a Escola Affonso Roquete.

A Casa de Cultura foi inaugurada em 1988, no Governo de Diogo Soares Rodrigues, o “Diogão”, e destina-se à organização de eventos artísticos e oficiais, cursos de artes (pintura, bordados, tear, música, teatro), difusão das manifestações culturais, exposições, lojinha de artesanato e projetos culturais.  Ela está aberta ao público de segunda à sexta-feira, das 8h00 às 18h00 e aos fins de semana e feriados, das 9h00 às 15h00.

Saiba mais sobre a história da Casa de Cultura de Paracatu clicando aqui!

(*) Carlos Lima é graduado em Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBa), é Pós-Graduado em Oracle, Java e Gerência de Projetos, é consultor em organização de arquivos e memória empresarial e exerce o cargo de Coordenador do Arquivo Público Municipal de Paracatu.

Atenção! Caso queira publicar esta matéria, cite o autor.

Café com prosa na Casa de Cultura é sinônimo de bom gosto

Por: Carlos Lima (*)

Edificações em processo de restauração e destinadas à Casa do Patrimônio e ao Museu do Ouro (Casa de Dr. Chiquito). Foto: Carlos Lima / APMOMG

Bolo de domingo, caçarola, pão de queijo e sucos, entre outras iguarias da cozinha mineira e paracatuense, foram servidos na abertura do evento que reúne membros da sociedade civil e do poder público interessados na preservação, divulgação e valorização do patrimônio histórico de Paracatu.

O evento, que é uma promoção da Prefeitura Municipal por meio de sua

Participantes no evento Café com Prosa e Cultura. Foto: Carlos Lima / APMOMG

Secretaria Municipal de Cultura em parceria com a Fundação Municipal Casa de Cultura, é realizado há quase 2 anos e nesta quinta-feira (05) concentrou um público de cerca de 100 pessoas, entre profissionais da área cultural, empresários locais, professores e duas museólogas do IBRAM (Instituto Brasileiro de Museus), Taís Valente dos Santos  e Mirela  Leite de Araújo.

O Historiador Alexandre Gama e ao fundo a imagem do velho e demolido sobrado da Casa de Câmara e Cadeia

Com uma temática que focou a instalação, em Paracatu, do Museu do Ouro, o professor e historiador da Prefeitura de Paracatu, Alexandre Gama proferiu uma rica palestra sobre o surgimento de Paracatu e a trajetória do ouro na localidade ao longo dos anos.

O encerramento do evento deu-se com a participação do público presente através de perguntas e principalmente, comentários a cerca da história da mineração em Paracatu.

(*) Carlos Lima é graduado em Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBa), é consultor em organização de arquivos e memória empresarial e exerce o cargo de Coordenador do Arquivo Público Municipal de Paracatu.

Atenção! Caso queira publicar esta matéria, cite o autor.

Turistas equatorianos visitam Casa de Cultura

Por: Carlos Lima (*)

Do alto, turistas equatorianos admiram a beleza de Paracatu. Foto: Carlos Lima/APMOMG

Do alto, turistas equatorianos admiram a beleza de Paracatu. Foto: Carlos Lima/APMOMG

Entre os bens públicos de maior apreciação cultural e histórica de Paracatu está a Casa de Cultura Maria Adjuto Botelho, que neste domingo (27) recebeu a visita de um grupo de cerca de 12 turistas de diversas cidades do Equador.

 

Fachada da Casa de Cultura de Paracatu. Foto: Geraldo Evandro/Acervo Fundação M. Casa de Cultura

Guiados pela condutora de turismo Christiane Santos, da ACONTUP (Associação de Condutores de Turismo de Paracatu ) e acompanhados pelo gerente de relações com a comunidade da Mineradora Kinross, Marcelo Coelho, os visitantes equatorianos conheceram o imponente casarão de 1857, sua história e seu riquíssimo acervo composto por quadros, telas, fotografias, mobiliário rústico e obras de artes diversas.

Durante a visitação, um dos turistas daquele grupo disse estar impressionado com a riqueza do patrimônio histórico e com o grau limpeza das ruas do município.

Turistas equatorianos apreciam as imagens de Paracatu. Foto: Carlos Lima/APMOMG

A Casa de Cultura de Paracatu, além de ser um espaço destinado às manifestações culturais e artísticas, como exposições,  cursos de pintura, música, tricô e dança, fica aberta para visitação de segunda à sexta-feira, das 8h00 às 18h00 e nos finais de semana e feriados, das 9h00 às 15h00.

(*) Carlos Lima é graduado em Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBa), é consultor em organização de arquivos e memória empresarial e exerce o cargo de Coordenador do Arquivo Público Municipal de Paracatu.

Atenção! Caso queira publicar esta matéria, cite o autor.

Associação das Cidades Históricas de MG faz reunião em Paracatu

Por: Camila Rabelo

Prefeito de Paracatu, Vasquinho, fala aos participantes do evento. Foto: Camila Rabelo

Com o tema “O Moderno é Preservar”, representantes de várias cidades históricas de Minas Gerais se reuniram em Paracatu para mais uma reunião. Dentre os presentes, estavam os prefeitos de Diamantina, Congonhas, Caeté entre demais representantes, secretários e profissionais da área. A Câmara Municipal de Paracatu marcou presença com os vereadores Rosival, Glewton, Silvio Magalhães e Graça Jales.

O evento começou com a maravilhosa apresentação da jovem Isabela, a qual cantou o hino nacional brasileiro. Logo após, o coral Stela Maris encantou o público com quatro belíssimas canções cheias de harmonia.

O prefeito de Paracatu, Vasco Praça Filho, abriu a reunião com sua fala. Ao agradecer os participantes, Vasquinho fez menção à importância de se conservar o antigo e na possibilidade de conciliar o velho e o novo. Ao falar sobre a Associação das Cidades Históricas de Minas, o prefeito frisou a necessidade de diminuir as distâncias geográficas dessas cidades através dos laços. “É necessário que a distância em quilômentros seja diminuída, estreitando as relações entre as cidades que fazem parte da associação.” – afirmou Vasquinho.

Em seguida, o presidente da associação Anderson, tomou o microfone para realizar seu discurso. “É um prazer ter Paracatu como associado. Todos nós sabemos que defender nossos interesses em comum, já é bastante difícil, quem dirá sozinho. Paracatu é uma cidade importante para o Noroeste e para toda MG, e é bonito ver o executivo e o legislativo marcando presença em eventos como esse. Minas Gerais é o único Estado que possui três cidades consideradas como patrimônio mundial e, além disso, 70% do patrimônio histórico do Brasil se encontra aqui”. – salientou Anderson. O presidente da associação também chamou a atenção para assuntos como a conscientização da população sobre a importância de se preservar e valorizar o patrimônio histórico de sua cidade. Não menos importante, também citou a necessidade de se investir não somente no monumento histórico, mas também no seu entorno.

Fazendo um breve e interessante roteiro sobre a história de Paracatu, o historiador Alexandre Gama, deu a possibilidade aos presentes de conhecer um pouco mais sobre a cidade. Alexandre explicou que Paracatu é chamada de “a encruzilhada do Brasil Central” e que foi abastecida pelo ciclo do ouro, pela cultura sertaneja e pelos bandeirantes. No final de sua apresentação, leu um bonito trecho do escritor paracatuense Afonso Arinos, encantando os ouvintes.

Num momento seguinte, os prefeitos e demais representantes discutiram assuntos importantes. Dentre eles, foram colocados em pauta o cabeamento subterrâneo nas cidades históricas, a Feira das Américas que aconteceu no Rio de Janeiro, o Portal virtual que está sendo criado para aumentar a comunicação entre as cidades e permitir que elas sejam mais conhecidas e também o I Festival das Cidades Históricas de Minas. Através de um consenso, o Festival que seria realizado ainda esse ano, foi transferido para o ano de 2011.

Finalizando as falas, a secretária de cultura de Paracatu, Marina Cunha, agradeceu a presença de todos, mencionando também a sua felicidade ao ouvir elogios tão sinceros sobre a cidade.

O evento foi finalizado com um Mini Tour pelo centro histórico, e, logo após, por um coquetel e uma confraternização bastante aconchegante.

Fonte: Portal Paracatu

Casa de Cultura homenageará novos paracatuenses ilustres

Por: Diretoria da Casa de Cultura

Evento acontecerá na Casa de Cultura de Paracatu, na Rua do Ávila, S/Nº, Núcleo Histórico. Outras informações: (38) 3671-4797

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 25 outros seguidores