Seminário discute gestão ambiental em Paracatu

Por Carlos Lima (*)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Desenvolvimento sustentável, políticas públicas para o meio ambiente, o arsênio e os efeitos à saúde humana e os riscos da mineração foram alguns dos temas abordados por especialistas neste sábado (12) durante o seminário Gestão Ambiental em Paracatu: Problemas e Soluções socioambientais para o desenvolvimento sustentável, evento aberto ao público e realizado na Câmara Municipal de Paracatu como parte da programação dos eventos da Semana do Meio Ambiente.

Com um público estimado em aproximadamente 200 pessoas, o evento foi aberto pelo assessor de comunicação da Prefeitura, Sr. Tarzan Leão (que representou o Prefeito Vasco Praça Filho – Vasquinho), o Deputado Estadual pelo PT Almir Paraca e pela Profa. Dra. da Universidade de Brasília (UNB) Rosângela Corrêa, que moderou os trabalhos da mesa. Estavam presentes ainda, entre outros, o vereador Dr. Romualdo Ulhôa e o superintendente da Fundação Conscienciarte Lucivaldo Paz Lira.

O início das apresentações do seminário deu-se com a Professora Dra. Cláudia Dansa, coordenadora da graduação da Faculdade de Educação da UNB, que falou sobre o papel do sujeito na construção do desenvolvimento sustentável. De acordo com Cláudia, quando adotamos “o planejamento sustentável para uma cidade, estamos construindo um legado para as gerações futuras”. Em seguida, foi a  vez da Diretora da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMEA), Sra. Cláudia Araújo Torres fazer uma explanação sobre as políticas públicas para o meio ambiente no município. Ela destacou as ações que vem sendo implantadas em sua gestão, entre as quais, a tentativa de criar-se uma lei que determine a ampliação da coleta seletiva a todos os bairros da cidade, a arborização urbana cujos projetos pilotos tem sido executados nos bairros Primavera e Cidade Nova, o uso das ecobolsas (bolsas ecologicamente corretas) em substituição às sacolas plásticas, a campanha “construindo bairros sustentáveis” (parceria entre Prefeitura e associações de moradores para a prática de limpeza de lotes e estímulo à coleta seletiva de lixo) e a viabilização de uma nova área que sirva ao funcionamento do aterro municipal.

A Fundação João Pinheiro também marcou presença no evento, através do esboço sobre a situação do ambiente natural em Paracatu, transmitido pelo professor da Universidade Federal de Lavras, João Batista Rezende, que apresentou dados a partir de indicadores do ZEE-MG (Zoneamento Ecológico Econômico). Rezende destacou as áreas de maior vulnerabilidade no município com relação aos componentes solo, água, fauna e flora e afirmou que dos 823 mil hectares de terra que fazem parte de Paracatu, apenas um terço ainda conserva a vegetação de cerrado. Ele defendeu como uma alternativa à devastação das matas nativas, o aproveitamento das áreas degradadas para o plantio na região.

A Votorantim Metais – Unidade Morro Agudo também foi representada no seminário por meio de sua gerente geral, a Sra. Andréia Nunes, que discorreu sobre os processos da empresa e sua relação com o meio ambiente. Segundo ela, são explorados na unidade que fica a 47 Km de Paracatu os metais alumínio, níquel e zinco, além do pó calcário (PCA), um produto resultante dos resíduos da atividade minerária e que é destinado à correção do solo em plantações agrícolas. Ainda de acordo com Andréia, a produção do PCA possibilitou a redução em 85 % dos resíduos armazenados pela empresa.

O Professor Dr. Hernán Eduardo Martinez-Carvajal, da Faculdade de Tecnologia da Universidade de Brasília e o doutorando do Centro de Desenvolvimento Sustentável da mesma Universidade, Alejandro Martínez, apresentaram sobre os riscos da mineração e destacaram, entre outros, a necessidade de que as áreas utilizadas na exploração de minério tem de ser devolvidas para o meio ambiente de forma a possibilitar outros usos. Alejandro falou sobre a sua experiência com uma mineradora na Colômbia, a qual teve de ser pressionada pela comunidade e pelo poder público daquele paíz a adotar um plano de gestão ambiental que reduzisse os impactos na sua área de operação e que devolvesse ao término de suas atividades, a área passível de sua reutilização para outros fins.

Caracterizado o tempo todo como um seminário interdisciplinar, portanto extremamente rico em termos de informações e esclarecimento, houve também a parte dedicada à saúde humana, em que o Professor Dr. Eduardo Mello De Capitani, coordenador do Centro de Controle de Intoxicações da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), ministrou sobre o arsênio e os efeitos à saúde do homem. Após explicar sobre as etapas de uma intoxicação no organismo, O professor Eduardo enfatizou aos participantes sobre o altíssimo potencial do arsênio como agente cancerígeno e chamou a atenção de todos para que em casos de pessoas intoxicadas pelo arsênio, a equipe médica deve definir critérios diagnósticos para tratar tais pacientes. Na ocasião, a moderadora do seminário, a Profa. Rosângela Corrêa, atentou para a importância de a população buscar conhecer os possíveis níveis de contaminação do ar e da água pelo arsênio. A professora lamentou a ausência da mineradora Kinross (antiga RPM) no evento, embora tenha feito o convite à empresa, que segunda ela, recusou-se a participar do seminário devido a um outro evento.

Também palestraram o Professor Dr. Ricardo T. Neder, do Centro de Desenvolvimento Sustentável da UNB, que discorreu sobre os impactos causados para a sociedade em função do emprego das tecnologias nos meio de produção, e o Dr Paulo Maurício Serrano Neves, da 23ª Procuradoria de Justiça do Ministério Público do Estado de Goiás, que exibiu um vídeo produzido por ele sobre o histórico da mineração local e o desenvolvimento sustentável em Paracatu, tendo em vistas as ameaças e oportunidades.

No encerramento, aconteceu um debate sobre os temas abordados durante à tarde. Os participantes do seminário receberão via Correios o certificado que será emitido pela Universidade de Brasília.

(*) Carlos Lima é graduado em Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBa) e é Coordenador do Arquivo Público Municipal de Paracatu

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: