Pesquisa acadêmica propõe revitalização de Parque ecológico

Por: Carlos Lima (*)

Este slideshow necessita de JavaScript.

Caracterizado como espaço público destinado ao lazer, à prática de esportes e à integração com a natureza, o Parque Ecológico e Recreativo de Paracatu, ou Parque do Alto do Açude, como é popularmente conhecido, seria um local atraente para a convivência social, não fosse a presença de vândalos e dependentes químicos, que (in)utilizam o dito equipamento público.

Com o objetivo precípuo de atenderem à disciplina Gestão Ambiental, os alunos Julia Matsui e                          Daniel Oliveira, do curso de Tecnologia em Agronegócios da Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes), Campus Paracatu, realizaram uma importante pesquisa, intitulada Parque Alto do Açude: Princípios e Práticas para Revitalizar e Preservar, sobre a degradação que vem ocorrendo no parque ecológico e apontaram as causas e também possíveis soluções para o problema.

De acordo com a análise dos universitários, a ação de vândalos é frequente no local e já destruiu sanitários, bancos, vestiários e churrasqueiras. O local tornou-se, também, ponto de consumo de substâncias entorpecentes e por isto, tal situação contribui para afugentar os visitantes. Somadas a isto, estão construções erguidas às margens do açude e a servidão das cercas que delimitam o parque, que em alguns pontos foram destruídas para a circulação de pessoas.

Há também, segundo a pesquisa, a suspeita de lançamento de resíduos no parque, vez que “às margens e dentro do lago, é perceptível a presença de vegetações de Taboa e algas, indicando que há poluição presente neste, visto que estas sobrevivem apenas onde há poluição”.

Entre as soluções, a curto prazo, apontadas pelos estudantes, estão policiamento ostensivo na área, criação de um conselho fiscal, iluminação, reformas e parceria público-privada, que irão contribuir para a revitalização, de modo que a população possa usufruir com segurança do referido bem público.

A pesquisa além de investigar in loco a situação do Parque do Alto do Açude, abordou também conteúdo existente no acervo do Arquivo Público Municipal, para o qual também foi remetida cópia do trabalho produzido, que será indexada à base de dados da instituição e ficará disponível para consulta.

 

Clique na imagem, para conhecer um pouco sobre a história do Parque do Alto do Açude, em Paracatu.

 

 

 

 

 

 

 

 

(*) Carlos Lima é graduado em Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBa), é consultor em organização de arquivos e memória empresarial e exerce o cargo de Coordenador do Arquivo Público Municipal de Paracatu.

Atenção! Caso queira publicar esta matéria, cite o autor.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: