Pesquisa leva história de Paracatu para o exterior

Por: Carlos Lima (*)

Hal Langfur, no Arquivo Público de Paracatu: Pesquisa sobre o sertão oeste mineiro. Foto: Carlos Lima/APMOMG

A descoberta e a compreensão dos fatores que impulsionaram a migração de lavradores empobrecidos, mineiros de pequeno porte e escravos alforriados para a região Oeste de Minas Gerais compoem a temática de uma pesquisa realizada, entre outros lugares, no Arquivo Público Municipal de Paracatu e que renderá artigos científicos e até um livro, que farão referência à história de Paracatu.

A investigação, com base principamente em documentos pertinentes ao século XVIII, é do professor  e escritor norte-americano Hal Langfur, de 52 anos, que reside na cidade de Búfalo, no Oeste dos Estados Unidos.

Arquivista Carlos Lima, Professor Hal Langfur (ao centro) e o auxiliar Valtiére Freitas na despedida da pesquisa no Arquivo Público de Paracatu. Foto: Acervo APMOMG

O estudioso, que é professor de história da Universidade de Buffalo (University at Buffalo), esteve em Paracatu entre os dias 27 de junho e 8 deste mês, e dedicou a maior parte do seu tempo em enriquecer a sua pesquisa com incursões às fontes de pesquisa existentes no Arquivo Público Municipal.

Langfur pesquisou diversos documentos, entre os quais o alvará régio de elevação de Paracatu à categoria de Vila, os códices das irmandades de Paracatu, inventários e testamentos do Fundo Tribunal Eclesiástico e alguns registros sobre o processo de formação da Vila de Paracatu do Príncipe.

The Forbidden Lands, o livro de Hal Langfur. Fonte: bookdepository.com

Com um livro sobre identidade colonial, índios e conflitos no Leste brasileiro entre 1750 e 1830, publicado pela Stanford University (Universidade de Stanford) em 2006 e intitulado The Forbidden Lands: Frontier Violence, Colonial Identity, and the Persistence of Brazil’s Eastern Indians (não foi possível traduzir o título, que está em inglês), Hal Langfur já deu aula na Universidade Federal de São João Del Rei, na Região Sudeste de Minas Gerais e já pesquisou na Biblioteca Nacional, no Arquivo Público Mineiro, entre outras instituições brasileiras.

(*) Carlos Lima é graduado em Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBa), é Pós-Graduado em Oracle, Java e Gerência de Projetos, é consultor em organização de arquivos e memória empresarial e exerce o cargo de Coordenador do Arquivo Público Municipal de Paracatu.

Atenção! Caso queira publicar esta matéria, cite o autor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: