Arquivo Histórico e Museu Municipal de Itororó, no Sudoeste da Bahia, é sucesso de visitas

A média de 30,5 pessoas passando pelo Arquivo e Museu Zizina Brito diariamente impressiona até o prefeito municipal

Por: Jornal Dimensão (*)

Itororó, Bahia: Prefeito (de camisa cinza) e outras autoridades durante a inauguração do Arquivo Histórico e Museu. Fonte: Políticos do Sul da Bahia / Maio 2012

Itororó (BA) – 15/06/2012 – Com pouco mais de um mês de inaugurado, o Arquivo Histórico e Museu Municipal Zizina Brito, em Itororó, município baiano localizado a 560 Km da capital Salvador, já alcançou um número considerável de visitantes. Desde o dia 27 de abril, dia que foi inaugurado, até o dia 01 de junho, cerca 1.100 pessoas passaram pelo mais novo espaço cultural da cidade e assinaram no livro de visitas. O espaço fica localizado na Rua Rui Barbosa e é o primeiro a ser criado em mais de 50 anos de história de Itororó.

A média de 30,5 pessoas passando pelo Zizina Brito diariamente impressiona até o prefeito municipal, que acreditava que a criação de um museu na cidade seria algo inovador, mas não imaginava que a população aceitaria tão bem esse serviço público e passasse a valorizá-lo em tão pouco tempo.

“Esse tipo de obra, é como falo sempre, é tipo de obra que mexe com o interior da pessoa e na sua formação cultural em si. Fico satisfeito em ver que o povo está sabendo reconhecer o tamanho do nosso feito e tem aparecido para prestigiar o espaço, pois é olhando para o passado, que conseguimos fazer um bom futuro”, disse Adroaldo Almeida, prefeito de Itororó.

Ao visitar o Arquivo Histórico e Museu Municipal Zizina Brito os itororoenses embarcam numa viagem ao tempo, que os levam até o ano de 1.700 d.c, quando a cidade ainda era chamada de Corigui e era apenas um santuário onde os índios vinham para namorar, enterrar seus mortos e cultuar suas crenças. Passa pela briga, posses e colonização dos fundadores; conta como foi criada a vila Itapuí (segundo nome da cidade) e como foi a emancipação (quando Itapuí passou a ser Itororó) em 1958, chegando até os dias atuais.

Criação do museu

A criação desse Museu é a concretização de um sonho do secretário de Cultura Sérgio Ramos e do prefeito. Juntos, eles ficaram por muito tempo imaginando como seria fazer uma obra desse tipo, que mexe com o imaginário do ser humano e reconta com detalhes a história do seu povo e descobriram que podiam contar com a ajuda do historiador Eduardo Brito.

Eduardo conta que em sua casa tinha muita coisa que foi importante para a historia da cidade e que reconta muitos períodos marcantes da sociedade itororoense, porém as pessoas não tinham como ver e ouvir sobre as mesmas. A criação do museu, segundo Eduardo, “foi uma mão na roda”, pois tudo aquilo que ele estava juntando há décadas, agora pode ser apreciado pelo grande público.

“O que pode ser melhor para um historiador, apaixonado por sua terra, do que um espaço para ele contar e publicar suas pesquisas? O povo de Itororó deu um salto enorme no quesito cultura e eu tenho o maior prazer de ser o maior colaborador e doador de peças desse projeto”, disse Eduardo.

Além de Eduardo Brito, outros moradores antigos doarem peças, quadros e tudo que eles tinham guardado há anos que ajudam a recontar a história da cidade.

Publicado originalmente em 11/06/2012. Com alteração do título.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: