Visita de estudantes de Brasília movimenta Núcleo Histórico de Paracatu

[…] 64 alunos obtiveram informações sobre o papel do Arquivo Público perante a sociedade, a convergência dos dados do suporte físico (papel) para o meio virtual (bancos de dados, Internet) […]

Por: Carlos Lima (*)

Alunos do Colégio Olimpio de Brasília visitam o Arquivo Público de Paracatu. Foto: Maria Eni de Jesus / Acervo APMOMG / Set. 2013

Alunos do Colégio Olimpio de Brasília visitam o Arquivo Público de Paracatu. Foto: Maria Eni de Jesus / Acervo APMOMG / Set. 2013

Paracatu-MG – 17/09/2013 –  O município de Paracatu já fora conhecido em tempo não muito distante como Atenas Mineira, certamente em uma referência a seus filhos ilustres que aqui ou em outras cidades deram a sua contribuição para a cultura, a literatura e as ciências, a exemplo da poetisa Branca Adjuto Botelho, do escritor regionalista Afonso Arinos, do filósofo Pero Botelho, além de muitos outros de que se tem notícia.

A cidade, além de ser o berço cultural do Noroeste de Minas Gerais, vez que já fora até o século passado, sede distrital dos atuais municípios de Vazante, Guarda-Mór, João Pinheiro, Unaí (antes Rio Preto), Garapuava (hoje distrito de Unaí), Morrinhos (hoje distrito de Arinos), Buritis, entre outros, possui um patrimônio material e imaterial que desperta cada vez mais o interesse do público, especialmente de fora.

Neste sábado (14), dois ônibus lotados de estudantes do sétimo ano do Colégio Olimpo, de Brasília, no Distrito Federal, chegaram a Paracatu. Os visitantes percorreram o Núcleo Histórico e dedicaram parte de seu tempo para conhecerem o Arquivo Público Municipal, que além de abrigar um acervo documental riquíssimo sobre a região, presta atendimento a pesquisadores e outros interessados em informações para fins probatórios ou históricos.

O arquivista Carlos Lima apresenta um processo de 1950, que só pode ser manuseado com uso de luvas e máscara, para proteção do consulente e preservação do documento. Foto: Maria Eni de Jesus / Acervo APMOMG / Set. 2013

O arquivista Carlos Lima apresenta um processo de 1950, que só pode ser manuseado com uso de luvas e máscara, para proteção do consulente e preservação do documento. Foto: Maria Eni de Jesus / Acervo APMOMG / Set. 2013

Acompanhados de seus professores e guiados por profissionais da Associação de Condutores de Turismo de Paracatu (ACONTUP), os 64 alunos obtiveram informações sobre o papel do Arquivo Público perante a sociedade, a convergência dos dados do suporte físico (papel) para o meio virtual (bancos de dados, Internet) e a importância dos documentos como base para o conhecimento e compreensão da história de Paracatu.

Visitas como esta, além de fortalecer a divulgação do acervo sob custódia do Arquivo Municipal, ajudam a consolidar em meio ao público o sentido e a necessidade de conservação, preservação e acessibilidade ao patrimônio histórico de Paracatu.

100_6492100_6491100_6480100_6513100_6514

(*) Carlos Lima é graduado em Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBa), é Pós-Graduado em Oracle, Java e Gerência de Projetos, é consultor em organização de arquivos e memória empresarial e exerce o cargo de Coordenador do Arquivo Público Municipal de Paracatu.

Atenção! Caso queira publicar esta matéria, cite o autor.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: