Arquinotícias

Ecoturismo em Paracatu é destaque na Rede Globo

23 11 2009

ecoturismo_paracatu_destaque_rede_globo

ecoturismo_paracatu_destaque_rede_globo cachoeira_no_carona_tv_integraçao anderson_fala_ao_carona_tv_integraçao

Mais uma vez, Paracatu mostra a sua cara na telinha da Rede Globo de Televisão. O alvo escolhido foi o Ecoturismo ou Turismo Ecológico, que na região conta com uma considerável área de cerrado (mais de 5 mil hectares propícias) e belas cachoeiras (mais de quinze), mas ainda carece de investimentos e um plano de manejo que viabilizem a exploração desse potencial turístico.

A reportagem, produzida pela Equipe do Programa Carona da TV Integração, afiliada da Rede Globo para as regiões do Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba, Oeste e Noroeste de Minas, mostrou uma linda pousada ecologicamente correta (produzida com material reciclável) que fica a 45 Km de Paracatu, a riquíssima paisagem do cerrado, o local onde funcionou a primeira hidrelétrica da cidade e a prática de esportes de aventura como rapel, trilha e canyonismo (ato de atravessar os cânions usando técnicas de escalada).

O jovem Anderson Bijos, turismólogo e também um dos maiores defensores do ecoturismo em Paracatu, além de ser entrevistado, conduziu a equipe do programa durante a gravação e ainda demonstrou como o esporte pode ser praticado no local, participando, dentre outros, de um passeio de caiaque com a repórter do carona em um rio em cujo curso está a velha hidrelétrica desativada do município. Para Bijos, o objetivo do ecoturismo é “trazer sustentabilidade para o município”.

Confira o vídeo através do link: http://www.youtube.com/watch?v=e5S4whNdcLM

Texto: Arquivista Carlos Lima

Fotos: Reproduzidas a partir do vídeo da TV Integração

Arquivo Público será tema em Feira Escolar

19 11 2009

Alunos_do_colégio_estadual_visitam_Arquivo_Público

arquivista_explica_sobre_os_documentos_judiciais Estudantes_na_hemeroteca_do_Arquivo_Público alunos_registram_informações_úteis_à_feira_escolar

Sete estudantes do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Estadual Antônio Carlos, em Paracatu, conheceram nesta segunda-feira (16) as instalações do Arquivo Público Municipal. Após uma breve palestra sobre a origem, a missão e as atividades desenvolvidas pela instituição arquivística, ao logo dos seus 15 anos de funcionamento, os alunos foram guiados pelo arquivista Carlos Lima, que lhes mostrou todo o acervo conservado no local e sua funcionalidade com relação aos munícipes, aos órgãos públicos e aos cidadãos interessados por informações de caráter histórico-probatório. O objetivo da visita, segundo os próprios estudantes, é produzir uma exposição sobre o tema arquivos municipais, para integrar a Feira Escolar que acontecerá entre os dias 27 e 28 de novembro no Colégio Estadual.

Texto: Arquivista Carlos Lima – DRT-BA 170

Fotos: Equipe Arquivo Público Municipal

Manuscritos dos séculos XVIII e XIX servem de subsídio para tombamento do patrimônio histórico

4 11 2009

Historiadora Patricia

Pode até parecer que documentos antigos nada mais são do que um conjunto de papéis velhos e empoeirados que raramente terão utilidade, mas o que de fato se verifica é que eles além de retratarem de forma plural o passado de uma pessoa, sociedade ou mesmo de uma entidade pública ou privada, são extremamente úteis para a pesquisa e o trabalho dos cidadãos.

Prova disso é que veio a Paracatu em setembro, incumbida de resgatar as origens do arruamento (processo de formação das ruas) local e viabilizar o cruzamento dessas informações com o panorama atual do Núcleo Histórico da cidade, a historiadora de Belo Horizonte, Patricia Brito, que pesquisou em diversos documentos, entre os quais manuscritos dos séculos XVIII e XIX e fotografias do século XX. Segundo ela, esses documentos “lhe foram muito úteis para a consecução do seu trabalho”, e ainda afirmou que “a cidade de Paracatu possui um acervo muito rico em informações e destaca-se entre as demais cidades de Minas Gerais por possuir um Arquivo Público que além de prestar um excelente atendimento, possui sua documentação organizada, o que facilita todo o processo de pesquisa”.

De acordo ainda com Patrícia, que esteve durante três dias no Arquivo Público de Paracatu pesquisando nos documentos classificados nos fundos  Tribunal Eclesiástico, Câmara Municipal, Prefeitura Municipal e Olímpio Michael Gonzaga,  os dados obtidos servem para a elaboração de um dossiê de tombamento do Núcleo Histórico de Paracatu.

O Núcleo Histórico de Paracatu, região predominantemente formada por casarões nos estilos colonial, eclético, neoclássico,  entre outros, e que se contituem como parte fundamental do patrimônio histórico, já está tombado a nível municipal e caminha para tal estágio também a nível federal, o que representa, geralmente, maior proteção e valorização desse conjunto arquitetônico da cidade.

Texto: Arquivista Carlos Lima

Paracatu mais uma vez é destaque na telinha da Rede Globo

27 10 2009

Entrevista a Alexandre Gama

Com seu casario exuberante, Paracatu é mostrada novamente na telinha da Rede Globo de Televisão (assista a outra reportagem, na aba Paracatu, deste site).  Desta vez, a brilhante reportagem foi produzida pela equipe do Carona, um programa de variedades sobre os diversos roteiros de Minas Gerais, e foi exibida pela TV Integração, afiliada da Rede Globo responsável pela cobertura no Triângulo Mineiro, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas, sendo esta última a região a que pertence Paracatu.  Além de divulgar imagens lindíssimas sobre o Núcleo Histórico da cidade, a matéria contou com a entrevista e os relatos de Alexandre Gama, historiador da Prefeitura Municipal, que conduziu o telespectador a uma riquíssima viagem ao passado paracatuense. Para conferir o vídeo, basta clicar no link abaixo.

Link: http://www.youtube.com/watch?v=Ly8AqBZq63c

Texto: Arquivista Carlos Lima – DRT-BA 170

Foto: Reproduzida a partir do vídeo da TV Integração

Alunos e professores expõem maquetes e portfólios na Jornada Mineira do Patrimônio Cultural

13 10 2009

Maquete Arquivo Público

Desenho de aluna Banner Opiniões dos alunos Fotos e relatosJornada Mineira do Patrimônio Cultural 2009

Com objetivo de promover o patrimônio cultural de Minas Gerais, o evento chega a sua etapa final com uma brilhante exposição produzida pelos alunos e professores dos 4º e 5º anos das escolas Dom Serafim, Colégio Equipe (Objetivo), Colégio Atenas, Temístocles Rocha, Afonso Arinos e Colégio Soma, sobre o papel do Arquivo Público de Paracatu para com a comunidade.

O trabalho da criançada destaca-se pelo fato de representar sob a forma de maquetes e portfólios o que foi vivenciado durante as visitas ao acervo do Arquivo Público em setembro, ou seja, a preservação da memória do município, a prestação de excelentes serviços ao cidadão que busca por informações que lhes são de direito ou que lhes servem à produção de pesquisas histórico-sociais, o atendimento ao Fórum e à Prefeitura, os procedimentos de consulta, higienização, restauração, catalogação e digitalização, e a sistematização das informações sobre os documentos.

Além de materializar muito bem o que foi transmitido durante as visitas guiadas e as palestras realizadas por profissionais, os estudantes enriqueceram o conteúdo exposto com seus relatos e comentários sobre a importância da instituição arquivística para toda a população e particularmente para eles.Veja alguns dos comentários dos alunos:

“Eu gostei de conhecer o Arquivo Público e achei interessante como eles liam aqueles papéis. Eu nunca entenderia aquela letra. Também achei importante os equipamentos de segurança usados” Sávio Márcio

“O que eu achei mais interessante foram os documentos antigos, com mais de 100 anos, as fotos antigas da Igreja da Matriz e do Jóquei Clube, os jornais encadernados, a foto de Olímpio Michael Gonzaga, as luminárias antigas, o livro onde as pessoas entrevistadas falavam a respeito de Paracatu. “ Raissa Stephany

“Na visita ao Arquivo Público eu gostei de encontrar documentos com o nome do meu bisavô Benjamim Carneiro. Gostei das revistas O Cruzeiro, do mapa do Brasil antigo e da maneira como se escrevia Belo Horizonte (Bello Horizonte)” Rodrigo Carneiro

A exposição pode ser vista diariamente das 8h00 às 18h00 no Museu Histórico Municipal de Paracatu, na Rua Dr. Seabra, Centro.  A entrada é franca, o telefone para contato é (38)3671-6237 e o site para outras informações é: paracatumemoria.wordpress.com

Texto e fotos: Arquivista Carlos Lima DRT-BA 170

Participação das escolas na Jornada Mineira do Patrimônio Cultural 2009

6 10 2009

Alunos_na_fachada_do_arquivoarquivista_palestra_para_os_alunosarquivista_carlos_mostra_fotografia_aos_estudantesalunos_colegio_objetivo_na_fachada_do_arquivocrianças_no_laboratório_de_arquivoAlunos_colegio_atenas_no_acervo_prefeituraJornada Mineira do Patrimônio Cultural 2009

A Jornada Mineira do Patrimônio Cultural tem por objetivo promover o patrimônio cultural de Minas Gerais por meio de ações integradas como a que envolve alunos do 4º ano (antiga 3ª série) das escolas da cidade de Paracatu nas visitas guiadas ao acervo do Arquivo Público Municipal Olímpio Michael Gonzaga. Após esse mergulho na história de Paracatu, por meio do conhecimento de documentos, fotografias, microfitas e jornais cujas origens datam desde 1723, os participantes agora estão mobilizados no sentido de cumprir com a segunda etapa do evento, que é a produção de maquetes e/ou portfólios sobre o cotidiano do Arquivo Público Municipal. A previsão é de que o material estará exposto no Museu Histórico de Paracatu a partir do dia 09 de outubro, para apreciação por parte da comunidade.  Percebeu-se, durante as visitas guiadas, o grande interesse tanto dos alunos como de seus professores e coordenadores, que se admiraram do rico acervo, dos procedimentos de conservação e de tratamento documental adotados e também da qualidade do serviço prestado à população pelo Arquivo Público em seus mais de 15 anos de existência.  A instituição que compõe a Fundação Municipal Casa de Cultura, e portanto, está subordinada à administração municipal, agradece aos diretores, coordenadores e professores das escolas Dom Serafim, Colégio Equipe (Objetivo), Colégio Atenas, Temístocles Rocha, Afonso Arinos e Colégio Soma, que trouxeram seus 373 alunos, em sua grande maioria do 4º ano (antiga 3ª série), para integrarem esse grande evento voltado à educação patrimonial em Paracatu.

Texto: Arquivista Carlos Lima DRT-BA 170

Fotos: Equipe Arquivo Público

Arquivo Público de Paracatu na Jornada Mineira do Patrimônio Cultural 2009

25 09 2009

Jornada Mineira do Patrimônio Cultural 2009O evento, que busca promover o patrimônio cultural de Minas Gerais por meio de ações integradas, como festivais, exposições, seminários, cursos e oficinas, está sendo realizado neste mês de setembro em Paracatu com diversas programações, como a que envolve alunos do 4º ano (antiga 3ª série) das escolas da cidade nas visitas guiadas ao acervo do Arquivo Público Municipal Olímpio Michael Gonzaga. A visitação tem por objetivo a produção de maquetes e portfólios que retratem o cotidiano desta instituição arquivística, e que serão expostos no mês de outubro no Museu Histórico Municipal.

A promoção do evento, que este ano possui o tema “A comunidade é a melhor guardiã de seu patrimônio”, é da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, do IEPHA (Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais) e da Prefeitura Municipal de Paracatu, através da Secretaria Municipal de Cultura, da Fundação Municipal Casa de Cultura e do Arquivo Público Municipal.

As crianças e seus professores estão sendo recebidos no local com uma breve palestAlunos do Colégio Atenas na Jornada do Patrimônio Culturalra sobre o histórico do Arquivo Público, sua função para com a comunidade, o direito de acesso aos documentos, entre outros temas correlacionados. A visita guiada é realizada sob a liderança dos profissionais da instituição que apresentam o acervo disposto em salas, as quais remetem a um contexto específico dada a origem dos documentos. Na sala denominada Prefeitura, por exemplo, a criançada é conduzida a refletir sobre o passado do município ao conhecer os manuscritos que datam de 1723 em diante: são batistérios (livros de batismo), inventários, testamentos, entre outros registros de grande importância para a preservação da memória de Paracatu. No laboratório de Arquivo, mais um profundo mergulho na história, sob as lentes que marcaram a trajetória da cidade: fotografias do século passado são verdadeiras provas de como era Paracatu, com suas ruas calçadas à pedra, com postes de iluminação ao centro, carros antigos, sobrados imponentes e em maior número, a velha jardineira que transportava as pessoas para outras redondezas e a visão sobre as transformações causadas pela natureza e pela ação humana. Os visitantes também tem a oportunidade de aprender um pouco sobre as técnicas e procedimentos adotados pelo Arquivo Público para garantir a longevidade das informações existentes nos documentos. Dicas importantes sobre preservação documental são transmitidas aos participantes.

O trabalhoColégio Equipe participa da Jornada do Patrimônio Cultural desenvolvido pela instituição com a participação das escolas envolvidas tem o caráter de fortalecer a educação patrimonial em Paracatu, e com a sua inserção na Jornada Mineira do Patrimônio Cultural, irá garantir investimentos provenientes da pontuação no chamado ICMS Cultural (forma de desenvolver políticas para a preservação do patrimônio cultural e ao mesmo tempo gerar repasses de verba para os municípios mineiros).

O interesse e a alegria de todos em visitar o Arquivo Público Municipal são tamanhos que, uma das alunas, de aproximadamente 9 anos de idade, afirmou ao término da visita de sua turma: […] muito obrigada por nos mostrar os “trens” do Arquivo Público […], cujas palavras emocionaram aos presentes, dada a singeleza com que ela soube expressar o que conseguira apreender da experiência.

As escolas interessadas em trazer seus alunos para visitar o Arquivo Público devem fazer o agendamento pelo telefone (38) 3671-5236. O endereço é Rua Temístocles Rocha, nº 249, Centro (próximo à Polícia Civil) e o atendimento é de segunda à sexta-feira, das 8h00 às 17h00. Outras informações também podem ser obtidas pelo site da instituição que é: paracatumemoria.wordpress.com

Texto: Arquivista Carlos Lima – DRT-BA 170

Fotos: Equipe Arquivo Público Municipal

Aconteceu

Turistas de Luziânia na casa de cultura

Turistas de Luziânia conhecem sobre Secretaria de Cultura, Casa de Cultura, Museu Histórico, Arquivo Público e Biblioteca Pública

Carlos fala sobre o Arquivo Público de Paracatu Lana fala sobre a FMCC Secretária Marina fala sobre a Secretaria de Culturagrupo_da_f_concienciarte_faz_apresentaçao_de_dança_na_casa_de_cultura Riso Terapeutas Secretário da Cultura de Luziânia

Aproximadamente 50 (cinqüenta) turistas de Luziânia, Estado de Goiás, desembarcaram em Paracatu-MG neste sábado (22/08) para conhecerem a cultura e o turismo locais. O grupo foi organizado pela Secretaria de Cultura e Desporto da cidade de Luziânia e veio com camisetas que estampavam uma bela foto da Igreja do Rosário(1763), de maneira a caracterizarem a história de sua cidade. Recebidos na Casa de Cultura, pela Secretária Municipal de Cultura Sra. Marina Cunha e pela Diretora da Fundação Municipal Casa de Cultura de Paracatu, Sra. Lana Lúcia Melo Franco Santiago, com um belo e delicioso café da manhã, os participantes assistiram a duas riquíssimas apresentações de dança e de teatro: a primeira realizada por um grupo pertencente à Fundação Conscienciarte (instituição civil com sede em Paracatu) e a segunda pelo grupo Riso Terapeutas. No auditório, o grupo de Luziânia assistiu no telão a uma série de apresentações que visaram a elucidar o papel desempenhado pela Secretaria Municipal de Cultura, pela Fundação Municipal Casa de Cultura, pelo Museu Histórico (representado pelo seu diretor, Dario Alegria), pelo Arquivo Público, pela Biblioteca Municipal, pela Casa do Artesão, e pela Fundação Conscienciarte, representada pelo seu Superintendente Executivo Lucivaldo Paz de Lira. Após a fala dos prepostos destas instituições, foi a vez do Secretário de Cultura e Desporto de Luziânia, Sr. José Alfio, falar sobre sua percepção da cultura de Paracatu: “Luziânia não possui um Arquivo Histórico como o de Paracatu, mas estamos reunindo esforços para formar uma instituição desta”. Os turistas ainda seguiram a pé, acompanhados pelo historiador da Secretaria Municipal de Cultura, Sr. Alexandre, para uma visita guiada ao Núcleo Histórico de Paracatu.

Texto e fotos: Arquivista Carlos Lima – DRT-BA 170

Postado em: 24/08/2009

Vereadora Graça Jales pede o retorno de documentos históricos retirados do Arquivo Público de Paracatu em 2007

graca_jales_defende_arquivo_publico.jpg

Em sessão realizada na noite desta segunda-feira (15/06), a vereadora Graça Jales (PSB) apresentou na Câmara de Vereadores de Paracatu requerimento em favor do Arquivo Público Municipal Olímpio Michael Gonzaga, em que pede o apoio dos demais vereadores para solicitar junto ao Poder Judiciário do Estado de Minas Gerais -Tribunal de Justiça do Estado de Minas Gerais, o retorno de 67 processos de inventário, crime e ação cível dos séculos XIX e XX, produzidos pela Comarca local e de grande importância para a pesquisa histórica e fins probatórios. Esses documentos, que anteriormente eram custodiados pelo Arquivo Público de Paracatu, foram retirados desta instituição em julho de 2007 por ordem judicial e conduzidos ao Museu Memória do Judiciário (Mejud), em Belo Horizonte, onde aguardam a sua restauração, para posterior exposição. Para o povo de Paracatu, restou a lacuna nesta parte da história, haja vista que se trata do registro de uma parcela de sua memória. Para consultá-los, o cidadão tem de contactar o Mejud e deslocar-se até a capital mineira, quando anteriormente poderia fazê-lo dirigindo-se ao Arquivo Público em Paracatu.

Texto e foto: Arquivista Carlos Lima

Arquivo Público recebe investimento


Um grande incentivo a nossa cultura foi conquistado pela prefeitura. O Arquivo Público recebeu um investimento de 12 mil reais do IAB – Instituto de Arqueologia Brasileira. Esse investimento será empregado na execução do Projeto elaborado pelo arquivista da Prefeitura Carlos Lima, que visa à higienização, restauração e conservação de 5.181 manuscritos do século XVIII pertencentes ao fundo documental Tribunal Eclesiástico,existentes no Arquivo Público Municipal Olímpio Michael Gonzaga, em Paracatu. O prefeito Vasquinho recebeu das mãos dos representantes do Instituto, Dr. Ondemar Ferreira Dias Júnior e Dra. Jandira Neto, o cheque com o investimento ao lado da Lana Lúcia Melo Franco Santiago, presidente da Fundação Casa de Cultura.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Publicado no site: http://www.paracatu.mg.gov.br em 28/03/2009

Fotos: Geraldo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: