Arquivos de Tag: kinross

Entidades sociais pedem redução do salário e do número de vereadores em Paracatu

Estas e outras manchetes no seu Jornal O Movimento Edição 486 de Fevereiro de 2016, o seu jornal necessário

O_Movimento_capa_Fev_2016

Fonte: Fonte: Jornal O Movimento / Fevereiro de 2016

Anúncios

Luta em prol dos direitos dos quilombolas e contra o câncer em Paracatu leva mulheres a serem perseguidas e a deixarem o município

Estas e outras manchetes no seu Jornal O Movimento Edição 482 de Outubro de 2015, o seu jornal necessário

O_Movimento_482_Capa_Out_2015

Fonte: Jornal O Movimento / Outubro 2015

Ambientalistas apontam que cada brasileiro ingere 5,2 litros de agrotóxico por ano

Estas e outras manchetes no seu Jornal O Movimento Edição nº 474 de Maio de 2015, o seu jornal necessário

O_Movimento_capa_474

 

Fonte: Jornal O Movimento 

Único cinema do Noroeste de Minas Gerais pode fechar as portas

Estas e outras manchetes no seu Jornal O Movimento Edição Junho-Julho de 2014, o seu jornal necessário

Por: Carlos Lima (*)

Capa_O_Movimento_458_Versão_Digital

Estudantes são premiados em sarau poético da Biblioteca Pública Municipal

Concurso teve como tema a valorização do patrimônio histórico paracatuense

Confira esta e outras manchetes clicando abaixo na versão digital de O Movimento, o seu Jornal necessário!

O_Movimento_capa

 

Fonte: Jornal O Movimento/Paracatu-MG

Uma parceria com o Arquivo Público Municipal de Paracatu – MG

Projeto Descubra Patrimônio Paracatuense é encerrado na Casa de Cultura

O evento também contou com os relatos das experiências vivenciadas[…]

Por: Carlos Lima (*)

Apresentações, café colonial e exposição marcaram o encerramento do Projeto Descubra Patrimônio Paracatuense. Foto: Carlos Lima

Paracatu (MG) – 07/10/2011 – A esperança de que a preservação do patrimônio histórico da “Atenas Mineira” – como já fora conhecida Paracatu em função de sua relevância econômica e cultural para o Estado – esteja nas mãos de crianças, adolescentes e jovens estudantes pôde ser vista através do que se chamou de Descubra Patrimônio Paracatuense, um dos projetos voltados para o desenvolvimento sustentável da cidade, e que objetivou conduzir os estudantes pelo Núcleo Histórico e educá-los sobre a importância da sua preservação.

Encenação trouxe à memória a história da fidalga Mariana Batista, que teria obtido tal tratamento após ter presenteado com um "cacho de banana de ouro" a Rainha de Portugal, Dona Maria I. Foto: Carlos Lima/APMOMG

O encerramento das atividades deu-se na manhã desta quinta-feira (6), na Casa de Cultura, onde estavam presentes a Secretária Municipal de Turismo, Indústria e Comércio, Sra. Eloísa Cunha, o Sr. José Eduardo Trevisan, Presidente da ADESP (Agência de Desenvolvimento Sustentável de Paracatu), instituição responsável pela gestão do projeto, a Sra. Gilcélia Cozensa, representante da mineradora Kinross Gold Corporation, que é parceira,  além representantes de outras secretarias municipais e de diretores e alunos das diversas escolas de Paracatu.

Diretora Maria Aparecida, da Escola Estadual Júlia Camargos, recebe placa de homenagem das mãos da Secretária Municipal de Turismo, Indústria e Comércio Heloísa Cunha. Foto: Carlos Lima/APMOMG

A cerimônia de conclusão do projeto contou com a encenação por parte de alunos da Escola Estadual Júlia Camargos, de peça teatral sobre a mulata fidalga Mariana Batista – conhecida, segundo a história, em que teria presenteado com um “cacho de banana de ouro” a Rainha de Portugal, Dona Maria I (“A Louca”) e em recompensa, teria obtido o tratamento de fidalga e como tal, poderia frequentar a Igreja de Sant’ana, então destinada aos brancos – e do recital, pelos alunos da Escola Municipal Joaquim Adjuto Botelho, da poesia “Paracatu pede passagem, de Lavoisier Wagner Albernaz (poeta paracatuense), ambas escolas participantes do projeto.

O arquivista Carlos Lima também deu seu depoimento sobre participação do Arquivo Público Municipal no projeto "Descubra Patrimônio Paracatuense". Foto: Acervo APMOMG

O evento também contou com os relatos das experiências vivenciadas pelo condutor Cleuton, da Associação dos Condutores de Turismo de Paracatu (ACONTUP) e do arquivista Carlos Lima, que com imagens das visitas guiadas ao Arquivo Público Municipal, explanou sobre o contato dos alunos com os documentos, a pesquisa e a preservação do meio ambiente. Logo após, houve as considerações também por parte dos organizadores e parceiros do projeto.

Aprendizado – Leia uma das redações que fizeram parte dos trabalhos de Educação Patrimonial do projeto e que estava na exposição que aconteceu durante o evento:

Redação da aluna Sarah Soares Barbosa cita o Arquivo Público de Paracatu. Foto/Reprodução: Carlos Lima/APMOMG

(*) Carlos Lima é graduado em Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBa), é Pós-Graduado em Oracle, Java e Gerência de Projetos, é consultor em organização de arquivos e memória empresarial e exerce o cargo de Coordenador do Arquivo Público Municipal de Paracatu.

Atenção! Caso queira publicar esta matéria, cite o autor.

Paracatu ganha novo espaço de lazer e integração com a natureza

Por: Carlos Lima (*)

Crianças felizes com a nova opção de lazer e esporte. Foto: Carlos Lima/APMOMG

No alto de uma árvore, um pássaro preto com algumas penas amarelas saúda os visitantes do recém inaugurado Parque Linear do Córrego Rico com um belo canto, que pouco se ouve na cidade. Trata-se do mais novo espaço de convivência e integração com a natureza, que foi aberto ao público desde domingo (05) e que contribuirá para ampliar as opções de lazer, prática de esporte e exercícios físicos em Paracatu.

O pássaro preto, certamente morador da mata existente no local. Foto: Carlos Lima /APMOMG

Localizado próximo ao Bairro Prado e ás margens do Córrego Rico, que no passado já possuíra o título de “praia” e servira de opção para banho, lavagem de roupa, piqueniques, aulas práticas e a exploração aurífera, o Parque Linear é resultado dos esforços conjuntos

Século XX: Professora Eva e seu alunos (do Grupo Escolar Afonso Arinos) tomam banho no Córrego Rico. Foto: Olímpio M. Gonzaga/Acervo do Arquivo Público de Paracatu

entre a Prefeitura Municipal e a Mineradora kinross Gold Corporation, a primeira responsável pela cessão do terreno e a segunda, pela construção do equipamento público, cujo investimento é também uma forma de compensar os impactos causados pelas atividades minerárias.

No balanço, as crianças divertem-se e praticam exercício. Foto: Carlos Lima/APMOMG

Apesar de ter sido inaugurado há apenas três dias, o novo espaço público já caiu no gosto da população, tanto que na tarde desta terça-feira(07) foi possível ver jovens jogando vôlei na quadra, adultos praticando caminhada, crianças pedalando ou mesmo se divertindo nos brinquedos disponíveis.

Mineiros também garimparam no Córrego Rico, no ínicio do século XX. Foto: Olímpio Michael Gonzaga/Acervo Arquivo Público de Paracatu

Em entrevista à TV Paracatu, afilida Rede Minas na cidade, o Prefeito Municipal Vasco Praça Filho (Vasquinho), do PMDB, disse que a

Pistas de caminhada integram as opções de prática de exercícios físicos. Foto: Carlos Lima/APMOMG

parte entregue é apenas a primeira etapa do Parque e que a próxima etapa (ainda sem data para realização) incluirá as ciclovias e também servirá para preservar as nascentes e a mata ciliar.

(*) Carlos Lima é graduado em Arquivologia pela Universidade Federal da Bahia (UFBa), é consultor em organização de arquivos e memória empresarial e exerce o cargo de Coordenador do Arquivo Público Municipal de Paracatu.

Atenção! Caso queira publicar esta matéria, cite o autor.